SOROCABA / SP - segunda-feira, 24 de julho de 2017

EPILEPSIA II A CRIANÇA COM PAIS EPILÉPTICOS

 

EPILEPSIA II A CRIANÇA COM PAIS EPILÉPTICOS

 

Sempre nos preocupamos com a criança ou o adulto com epilepsia, mas com freqüência esquecemo-nos de orientar a criança que é filho de pais epilépticos.

 

Não há dúvida que assistir a uma crise é uma experiência muito angustiante para a criança; por isso, ela precisa ser ajudada a lidar com a epilepsia de seu pai ou de sua mãe.

 

Uma estratégia é ensiná-la a cooperar durante a crise.

 

A criança poderá ter um pequeno papel, como por exemplo, colocar um travesseiro, um pano ou um casaco embaixo da cabeça do epiléptico e falar palavras de conforto.

 

Negar à criança uma participação em tal situação só serve para aumentar o medo e a ansiedade ante uma crise.

 

Assim, é importante que ela veja um adulto agir com calma e tranqüilidade ao atender uma pessoa com crise.